Quality of life and quality of society during COVID-19

Eurofound’s unique e-survey, Living, working and COVID-19, provides a snapshot of the impact of the pandemic on people’s lives, with the aim of helping policymakers to bring about an equal recovery from the crisis. Two rounds of the e-survey have been carried out to date, allowing for comparison between the first round launched on 9 April, when most Member States were in lockdown, and the second round in July, when society and economies were slowly re-opening. The data cover a range of topics including life satisfaction, happiness, optimism and resilience, health, support and well-being and trust in institutions. Compare the data for each round and explore by country, gender and age.

Conclusões principais

  • A confiança na UE aumentou em julho, ao passo que a confiança nos governos nacionais diminuiu no mesmo mês. O maior aumento registou-se em Itália e Espanha, dois países fortemente atingidos pela pandemia. A confiança tanto nos governos nacionais como na UE é significativamente maior entre os cidadãos da UE que receberam apoio financeiro durante a pandemia.
  • A manutenção da confiança dos cidadãos nas instituições nacionais e europeias deve continuar a ser um objetivo central em tempos de crise, uma vez que o cumprimento das medidas de controlo da COVID-19 depende grandemente dos níveis de confiança nas instituições e no aconselhamento científico. O aumento dos níveis de confiança institucional expresso pelos inquiridos que beneficiaram de medidas de apoio também envia uma mensagem clara aos governos nacionais e à UE.
  • Os jovens estão cada vez mais entre quem mais está a sofrer as consequências do confinamento e, juntamente com os desempregados, reportam os níveis mais baixos de bem-estar, apesar de se terem verificado algumas melhorias desde o início da pandemia. Apesar de desde abril os jovens estarem mais satisfeitos e otimistas em relação à sua vida, continuam a sentir-se excluídos da sociedade e permanecem em maior risco de depressão, mostrando como são mais afetados pelas restrições durante o confinamento.
  • As mulheres também continuam a enfrentar um impacto desproporcionado e permanecem menos otimistas quanto ao seu futuro do que os homens, tendo este fosso aumentado ainda mais entre abril e julho. A pandemia também afetou mais significativamente o equilíbrio entre trabalho e vida privada das mulheres do que dos homens, com as mulheres a sofrerem um maior impacto em termos de redução do número de horas de trabalho remunerado e as mulheres jovens a terem maior probabilidade de perder o seu emprego do que os homens. Em particular, as mulheres viram acrescido o peso das suas responsabilidades de cuidados durante a pandemia. A reparação destes danos será fundamental para assegurar que as mulheres não sofram de forma desproporcionada as consequências da pandemia.
  • Medidas para mitigar os riscos de saúde mental dos desempregados e dos jovens serão críticas caso se verifiquem novas vagas do Coronavírus. A prestação de apoio direcionado para permitir que aqueles que procuram trabalho voltem ao bom caminho e enfrentem o impacto da pandemia, bem como a garantia de que os jovens possam participar plenamente na sociedade, devem fazer parte das medidas políticas em curso.
  • Os resultados do inquérito revelam o risco de a pandemia vir a aumentar ainda mais as desigualdades entre grupos socioeconómicos e entre países. Estas disparidades crescentes também poderão ter impacto na estabilidade da UE e corroboram a necessidade de implementar plenamente o pilar europeu dos direitos sociais e de comunicar claramente estas medidas aos cidadãos da UE.

Background and data collection

Suggested citation

Eurofound (2020), Living, working and COVID-19 dataset, Dublin, http://eurofound.link/covid19data

Comments, feedback, questions? Let us know!


Na sequência da saída do Reino Unido da União Europeia em 31 de janeiro de 2020, é de notar que há dados publicados no sítio Web da Eurofound que continuam a incluir os 28 Estados-Membros da UE, uma vez que o Reino Unido foi incluído em investigações anteriores. Esta situação será progressivamente alterada no sentido de refletir a atual composição dos 27 Estados-Membros da UE.

COVID-19 data