OS CONDICIONALISMOS

DE TEMPO E A AUTONOMIA NO TRABALHO A presente brochura apresenta de forma resumida as conclusões de uma série de estudos estatísticos sobre as condições de trabalho que foram realizados, a nível europeu, pela Fundação Europeia para a Melhoria das Condições de Vida e de Trabalho e, a nível nacional, por diversos Estados-membros. Os resultados indicam que: s A intensidade do trabalho está a aumentar em todos os Estados-membros; de modo geral, os trabalhadores trabalham com mais rapidez e com prazos mais limitados. s A autonomia no trabalho também está a aumentar, mas este aumento não é suficiente para compensar o aumento da intensidade do trabalho. Isto significa que há um número crescente de trabalhadores que se vêem confrontados com situações laborais de grande tensão. s Os empregos podem ser divididos em 4 categorias: • empregos passivos que se caracterizam por um grau reduzido de exigências (baixa intensidade de trabalho) e controlo reduzido sobre o ambiente de trabalho (pouca influência no ritmo e na organização do trabalho). Esses empregos são desempenhados sobretudo por operários não qualificados. • empregos de baixa tensão que se caracterizam por um grau reduzido de exigências e um grau elevado de controlo sobre o ambiente de trabalho (influência no ritmo e na organização do trabalho). Esta categoria é constituída sobretudo por funcionários administrativos e trabalhadores da indústria dos serviços. • empregos activos, que se caracterizam por um grau elevado de exigências (elevada intensidade de trabalho) e por um grau elevado de controlo sobre o ambiente de trabalho. Nesta categoria predominam os gestores e os quadros. • empregos de elevada tensão, que se caracterizam por um grau elevado de exigências e um grau reduzido de controlo. Predominam nesta categoria os operários especializados. s Os empregos de elevada tensão, que são os mais susceptíveis de provocar stress profissional, encontram-se sobretudo: • entre operários especializados; • no sector dos transportes, nas indústrias de restauração e metalúrgica; • entre jovens trabalhadores; • em proporção idêntica entre trabalhadores do sexo masculino e feminino (em 1991, a proporção de trabalhadores do sexo masculino em empregos de elevada tensão era superior à dos trabalhadores do sexo feminino). s Os empregos de elevada tensão, isto é, os empregos de elevada intensidade e de autonomia reduzida, conduzem a um maior número de queixas de saúde por parte dos trabalhadores (stress, esgotamento). Um total de 28% de trabalhadores dizem sentir stress e 20% referem-se a esgotamentos. s Os perfis acima descritos confirmam em grande medida a actual divisão "taylorista" do trabalho na Europa. FUNDAÇÃO EUROPEIA para a Melhoria das Condições de Vida e de Trabalho Os condicionalismos de tempo e a autonomia no trabalho são duas dimensões importantes do conteúdo do trabalho. Os trabalhadores confrontam-se com dois tipos de condicionalis


Useful? Interesting? Tell us what you think. Hide comments

Add new comment