Colaboração europeia e internacional

A metodologia e os questionários utilizados nos inquéritos pan-europeus da Eurofound podem ser utilizados gratuitamente por outros investigadores, sujeitos a determinadas condições de utilização de direitos de autor , e muitos manifestaram interesse em utilizar os nossos materiais ou em colaborar com a Eurofound.

Colaboração a nível europeu

Nas últimas edições do Inquérito Europeu sobre as Condições de Trabalho (EWCS), os governos nacionais da Bélgica, de França, da Eslovénia e de Espanha financiaram a expensas próprias um aumento da dimensão da amostra, a fim de realizarem uma análise mais aprofundada. Quer a Noruega, quer a Suíça estão envolvidas no EWCS há vários anos.

Do mesmo modo, o Instituto Nacional para a Análise das Políticas Públicas (INAPP) de Itália financiou, em 2016, um aumento da dimensão da amostra do país para o Inquérito Europeu sobre a Qualidade de Vida (EQLS).

Nos termos do Memorando de Entendimento com a Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho (EU-OSHA), a Eurofound forneceu à EU-OSHA uma visão útil sobre o desenvolvimento da metodologia de inquérito e a conceção de inquéritos. A EU-OSHA aplicou a metodologia do Inquérito Europeu às Empresas (ECS) da Eurofound no seu Inquérito Europeu às Empresas sobre Riscos Novos e Emergentes (ESENER), realizado em 2009. As equipas que trabalham no ECS e no ESENER estão em contacto regular para assegurar que os ensinamentos obtidos em cada um dos projetos são partilhados entre as agências. O ECS 2019 foi realizado em parceria com o Centro Europeu para o Desenvolvimento da Formação Profissional (Cedefop). O Instituto Europeu para a Igualdade de Género (EIGE) utiliza dados do EWCS para o seu Índice de Igualdade de Género. A Eurofound também apoiou a Agência dos Direitos Fundamentais (FRA) da UE na preparação dos seus inquéritos.

A Comissão Europeia (DG NEAR) apoia a inclusão dos países candidatos e potenciais candidatos da UE nos inquéritos da Eurofound.

Cooperação internacional

O questionário e a metodologia do EWCS são uma fonte de inspiração para outros inquéritos no mundo: por exemplo, o Inquérito sobre as Condições de Trabalho nos EUA, o Inquérito sobre as Condições de Trabalho na Coreia do Sul e o Inquérito Social de Israel de 2016. Alguns países da América Central, assim como a Argentina, o Chile e o Uruguai, utilizam questionários adaptados do EWCS para a realização de inquéritos nacionais. Foi incluído no Inquérito de 2016 sobre o Trabalho Urbano na China um número limitado de perguntas do EWCS.

Organização Internacional do Trabalho

Para superar a falta de dados e informações fiáveis sobre as condições de trabalho nos países em desenvolvimento e em transição, a Eurofound e a Organização Internacional do Trabalho (OIT) uniram esforços para desenvolver projetos de monitorização e análise das condições de trabalho a nível mundial.

A Eurofound colaborou com a OIT num projeto pioneiro de monitorização das condições de trabalho em todo o mundo, que analisa a evolução da qualidade do emprego e da qualidade da vida laboral na Europa, na Ásia e nas Américas.

Ambas as organizações desenvolveram igualmente uma metodologia padronizada para um Inquérito Mundial sobre as Condições de Trabalho (GWCS), a fim de criarem um instrumento aberto a nível nacional, adaptável às necessidades dos representantes tripartidos dos países, o que constitui uma parte essencial dos Programas de Trabalho Digno por País da OIT.

Nações Unidas

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) recorreu, no passado, ao questionário do Inquérito Europeu sobre a Qualidade de Vida (EQLS) da Eurofound para realizar inquéritos sobre a qualidade de vida na Croácia e na Macedónia do Norte.

Orientações e acompanhamento das políticas internacionais

A Eurofound também contribuiu para o desenvolvimento de orientações estatísticas internacionais em matéria de avaliação da qualidade do emprego e da vida laboral através de inquéritos. Os exemplos incluem:

O EWCS é também utilizado para acompanhar a evolução da qualidade do emprego, por exemplo no quadro de avaliação conjunta da Comissão Europeia ou no trabalho da OCDE sobre a qualidade do emprego. O Eurostat utiliza algumas perguntas do EWCS para acompanhar a qualidade do emprego na Europa.

Num contexto internacional, o EQLS dá um contributo distinto devido à sua cobertura de todos os Estados-Membros da UE, à informação multifacetada num único conjunto de dados, bem como à cobertura da população ativa e não ativa. Os dados do EQLS fazem parte de várias iniciativas internacionais de monitorização:

  • O Índice de Igualdade de Género do Instituto Europeu para a Igualdade de Género (EIGE) utiliza dados do EQLS e do EWCS para abranger o domínio do tempo
  • O Índice de Envelhecimento Ativo, apoiado pela Comissão Europeia e pela Comissão Económica das Nações Unidas para a Europa (UNECE)
  • O Radar da Coesão Social (2013 e 2014) desenvolvido pela Fundação Bertelsmann

O EQLS tem sido uma fonte importante, quer no setor da investigação quer no domínio do debate público, contribuindo para o desenvolvimento da agenda da Comissão «para além do PIB». Foi também utilizado no desenvolvimento de um conjunto de indicadores do Eurostat sobre a qualidade de vida.