Inquéritos Europeus às Empresas

O Inquérito Europeu às Empresas (ECS) é realizado de quatro em quatro anos desde que foi criado, em 2004-2005, com a designação de Inquérito Europeu aos Estabelecimentos sobre o Tempo de Trabalho e a Conciliação entre a Vida Profissional e a Vida Familiar (ESWT). O segundo inquérito, já com o título de Inquérito Europeu às Empresas, foi concluído em 2009, e o terceiro é realizado em 2013.

O inquérito tem por objetivos:

  • mapear, avaliar e quantificar informações sobre as políticas e práticas das empresas em toda a Europa numa base harmonizada;
  • analisar as relações entre as práticas das empresas e o seu impacto, assim como examinar as práticas do ponto de vista das estruturas a nível da empresa, colocando uma tónica particular no diálogo social;
  • detetar as tendências;
  • contribuir para a Estratégia Europa 2020 através do mapeamento e da compreensão das políticas e práticas empresariais suscetíveis de terem repercussões no crescimento inteligente, sustentável e inclusivo e no desenvolvimento do diálogo social nas empresas. O inquérito deverá permitir o desenvolvimento de indicadores homogéneos sobre estas questões para um público europeu.

O ECS é um inquérito por questionário a uma amostra representativa com entrevista telefónica na(s) língua(s) de cada país. Uma característica especial do inquérito é o facto de as entrevistas serem realizadas com o gestor responsável pelos recursos humanos do estabelecimento e, sempre que possível, com um representante dos trabalhadores. A primeira vaga do inquérito cobriu tópicos relacionados com a organização do tempo de trabalho e a conciliação entre a vida profissional e a vida privada a nível das empresas. A segunda vaga analisou diferentes formas de flexibilidade, incluindo a flexibilidade do tempo de trabalho e a flexibilidade contratual, componentes variáveis da remuneração e participação financeira, bem como medidas de acompanhamento pelos recursos humanos e a natureza e qualidade do diálogo social no local de trabalho. O terceiro inquérito analisará organização do local de trabalho, a inovação no local de trabalho, a participação dos trabalhadores e o diálogo social nos locais de trabalho a nível europeu.

O âmbito geográfico do inquérito tem vindo a ser alargado ao longo do tempo, na sequência dos alargamento da UE:

  • Primeiro ECS (ESWT) em 2004-2005: 21 países: 15 ‘antigos’ Estados-Membros e Chipre, República Checa, Hungria, Letónia, Polónia e Eslovénia
  • Segundo ECS em 2009: 30 países incluindo os 27 Estados-Membros da UE, a Croácia, a antiga República Jugoslava da Macedónia (FYROM) e a aTurquia
  • Terceiro ECS em 2013: 32 países incluindo os 27 Estados-Membros da UE, a Croácia, a antiga República Jugoslava da Macedónia (FYROM), a Islândia, o Montenegro e a Turquia