Sexto Inquérito Europeu sobre as Condições de Trabalho: 2015

Printer-friendly version

Visualização de dados

Visualize, explore e compare os dados da UE e por país sobre as condições de trabalho, a qualidade do trabalho e o equilíbrio da vida profissional e familiar na nossa ferramenta interativa de visualização de dados.

O sexto Inquérito Europeu sobre as Condições de Trabalho (IECT), da Eurofound, apresenta um panorama diversificado da Europa a nível do trabalho, entre países, profissões, setores e grupos etários. As suas conclusões apontam medidas que visam ajudar responsáveis políticos a dar resposta aos desafios que a Europa enfrenta. Em 2015, a Eurofound realizou o sexto do seu conjunto de inquéritos (iniciados em 1991). Este sexto inquérito entrevistou cerca de 44 000 trabalhadores em 35 países. As suas conclusões fornecem informações pormenorizadas sobre um amplo conjunto de questões, nomeadamente a exposição a riscos físicos e psicossociais, a organização do trabalho, o equilíbrio da vida profissional e familiar e a saúde e o bem-estar.

Principais conclusões

De um modo geral, o inquérito conclui que as desigualdades estruturais e as diferenças em termos de género, estatuto profissional e profissão ainda são significativas.  Nos últimos 10 anos, registaram‑se progressos limitados em alguns aspetos da qualidade do emprego.

Sexto Inquérito Europeu sobre as Condições de Trabalho - relatório de síntese

O Sexto Inquérito Europeu sobre as Condições de Trabalho (IECT) baseia-se nas lições retiradas dos anteriores cinco inquéritos para apresentar um panorama diversificado da Europa a nível do trabalho, entre países, profissões, setores e grupos etários.

Publicação: Relatório de síntese do sexto IECT

Indo para além das medidas objetivas da qualidade do emprego, o relatório também analisa a avaliação pelos próprios trabalhadores das suas vidas de trabalho. Estabelece associações entre as diferentes dimensões da qualidade do emprego e fatores como a participação, segurança financeira, desenvolvimento de capacidades e competências, saúde e bem-estar, conciliação do trabalho com a vida privada e sustentabilidade do trabalho.

Contexto

O sexto inquérito constitui um marco importante para a Eurofound: baseia-se na experiência adquirida com os cinco inquéritos anteriores e apresenta um retrato fiel das tendências no local de trabalho na Europa ao longo dos últimos 25 anos. Além disso, ao envolver 35 países, o sexto inquérito é o mais abrangente até à data em termos do número de países abrangidos.

  • O primeiro inquérito, em 1991, abrangeu apenas 12 países.
  • O segundo inquérito, em 1995, abrangeu 15 países.
  • O terceiro inquérito, em 2000, abrangeu 16 países (os 15 países da UE e a Noruega). Este terceiro inquérito foi posteriormente alargado em 2001, a fim de abranger os 10 países candidatos à UE.
  • O quarto inquérito, em 2005, abrangeu os 25 Estados‑Membros da UE e os dois países que iriam aderir em 2007 (Bulgária e Roménia), bem como a Croácia, a Turquia, a Suíça e a Noruega (31 países no total).
  • O quinto inquérito, em 2010, abrangeu os 27 Estados‑Membros da UE, a Croácia, a Turquia e a Noruega (a Suíça não foi incluída), bem como a Albânia, a Bósnia e Herzegovina, o Kosovo e a antiga República Jugoslava da Macedónia, num total de 34 países.
  • O sexto inquérito, em 2015, abrangeu os 28 Estados‑Membros da UE, os cinco países candidatos à UE (Albânia, antiga República Jugoslava da Macedónia, Montenegro, Sérvia e Turquia), bem como a Suíça e a Noruega.

Metodologia

Os parceiros do inquérito da Eurofound, Ipsos NV, entrevistaram pessoas ativas selecionadas aleatoriamente numa amostra estatística, abrangendo uma secção transversal da sociedade. A dimensão da amostra variou entre 1 000 e 3 300 pessoas por país, consoante o tamanho do país e os regimes nacionais.

As entrevistas presenciais foram realizadas em casa das pessoas e abrangeram uma ampla lista de questões relativas às suas condições de trabalho (todas as informações recolhidas foram tratadas com a mais rigorosa confidencialidade e foi assegurado o anonimato de cada entrevistado). Estão disponíveis em linha informações exaustivas sobre a metodologia do inquérito.

Informações adicionais

Os microdados do sexto IECT serão disponibilizados ao público no primeiro trimestre de 2017. As análises secundárias dos dados do inquérito realizadas pela Eurofound serão publicadas em 2017. Estas análises avaliarão questões como o tempo de trabalho, o trabalho independente, o envelhecimento, o envolvimento e o desenvolvimento dos trabalhadores, o trabalho e a saúde, o estatuto profissional e as condições de trabalho.

Para mais informações sobre os Inquéritos Europeus sobre as Condições de Trabalho, contacte Sophia MacGoris, em smg@eurofound.europa.eu.

Useful? Interesting? Tell us what you think. Hide comments

Add new comment

Click to share this page to Facebook securely

Click to share this page to Twitter securely

Click to share this page to Google+ securely

Click to share this page to LinkedIn securely